Notícias

30
Jul 2012

Encontro para o corpo e para a alma

Abertura do festival e da semana cultural reuniu ontem cerca de 1,8 mil pessoas

As primeiras notas de música erudita em Vale Vêneto ecoaram na manhã de ontem, durante a missa de abertura do Festival Internacional de Inverno da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Semana Cultural Italiana de Vale Vêneto, que chegam a sua 27ª edição. A celebração eucarística, com a participação da Orquestra Sinfônica de Santa Maria, do Coro e do Coral de Câmara da UFSM, lotou a Igreja Matriz de Corpus Christi, emocionando todos.

– É uma grande oportunidade poder participar de uma missa que traz cultura para dentro da igreja – diz Zuleica Norberto Lencina, 43 anos, que visitou pela primeira vez o distrito de São João do Polêsine.

Mesmo com o sol insistindo em não dar as caras, cerca de 1,8 mil pessoas, segundo a Brigada Militar, desfrutaram do primeiro dia do evento, que segue até 5 de agosto. Foi o caso da família França, que posava para uma foto em frente à igreja.

– Me identifico muito com esse local. Transmite paz – diz Eide França, 52 anos, que visita o distrito nesta época há 3 anos, junto com o filho, Heidener, 28, a irmã, Laura Maria, 63, e o filho dela, Carlos Eduardo, 30.

Com a alma alimentada de música, ao meio-dia, é chegada a hora de nutrir o corpo. A gastronomia italiana também é um principais atrativos do distrito. Ontem, desde às 8h, três janelas que ficam ao lado do salão paroquial, estavam abertas para a venda de bolachas, roscas e rapaduras, além de pães, cucas e os tradicionais rocamboles, a guloseima preferida dos frequentadores do vale. Tudo é feito por cerca de 20 voluntárias. Para acompanhar, nada melhor que um vinho colonial, também feito por voluntários para ser comercializado.


Desfile contou história da educação na Quarta Colônia

Mas não são somente essas delícias que fazem parte do cardápio italiano. Os almoços e jantares, servidos para 1,5 mil pessoas por 120 voluntários da comunidade, também fazem sucesso. Ontem, entre as colheradas de sopa de agnoline e as garfadas de risoto, foram feitos brindes, iniciativa de um dos idealizadores dos eventos, padre Clementino Marcuzzo, morto há 3 anos.

À tarde, ocorreu o tradicional desfile. Cerca de 200 pessoas ajudaram a contar a história da imigração italiana, com enfoque para os 120 anos da chegada das irmãs do Imaculado Coração de Maria a Vale Vêneto. Elas foram as responsáveis por fundar a primeira instituição de ensino da região da Quarta Colônia.

Hoje, o festival segue com um recital ao meio-dia, e outro às 19h, todos gratuitos. Também começarão hoje as oficinas musicais.

Data: 30/07/2012

Fonte: Diário de Santa Maria

Previsão do tempo indisponível

Qual sua avaliação para o novo site "valeveneto.net"?